Feira Artesanato Vale Jequitinhonha

Diamantina recebe entre os dias 19 e 21 de Setembro de 2019 a 1ª Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha “Mãos do Vale”

O evento, que acontece no D’Ávilla Hall que fica na entrada de Diamantina, visa valorizar a identidade do artesanato regional e espera-se que em três dias de feira, sejam gerados mais de meio milhão de reais em vendas.

Os dois primeiros dias de feira serão exclusivamente para os lojistas e o terceiro dia será aberto ao público, para que moradores e turistas possam conhecer os trabalhos dos artesãos.

Destaca Luciana Teixeira Silva, analista do Sebrae Minas

“Os lojistas visitarão os estandes, de acordo com os seus interesses de compra, mas a ideia é que possam percorrer todo o espaço, para conferir tudo o que o Vale do Jequitinhonha pode oferecer de melhor e mais genuíno. No terceiro dia, abriremos o espaço aos moradores e turistas, que também poderão conferir as peças expostas. Não havia em Minas Gerais um evento que representasse exclusivamente e com tal ênfase o artesanato do Vale”.

A feira é uma ótima oportunidade para que moradores da cidade,  lojistas de diferentes estados brasileiros e turistas possam conhecer o trabalho de mais de 100 artesãos da região, na primeira edição da Mãos do Vale: a Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha, em Diamantina.

O evento é uma iniciativa do Sebrae Minas, em parceria com os projetos Investe Turismo e Brasil Original e tem como objetivo aproximar artesãos e consumidores com o intuito de ampliar o acesso a novos mercados e projetar as peças da região no cenário nacional.

“O artesanato do Vale tem uma identidade própria, com elementos típicos da cultura regional e é isso que o torna especial e valorizado no mercado”,

comenta a analista do Sebrae Minas.

Um pouco sobre os produtos que estarão em exposição

Os trabalhos em exposição na feira foram selecionados por uma comissão curadora e dentre os critérios de avaliação estavam:

  • a identidade cultural do artesanato e sua referência local,
  • a originalidade no processo de criação,
  • o design e a qualidade do produto,
  • a tradição,
  • a apresentação e a capacidade de produção identificada.

Arte e renda

Entre os pontos que motivaram a realização da feira está a oportunidade de dinamizar a economia dos municípios em que os artesãos estão inseridos.

“Com as escassas possibilidades de industrialização e desenvolvimento nesses territórios, o estímulo à qualidade da produção artesanal e seu acesso a mercados podem fazer toda a diferença nas economias locais, injetando recursos e promovendo melhoria de qualidade de vida dessa população”

, acrescenta a analista do Sebrae Minas.

A matéria prima

A cerâmica é uma das matérias-primas mais expressivas do Vale do Jequitinhonha, além de madeira e fibras de capim dourado e sempre-vivas. Inclusive, a cidade de Presidente Kubistchek, é a única onde o capim dourado é encontrado no Brasil, fora do Jalapão, com tonalidades diferentes.

O Jequitinhonha e o Mucuri

O projeto Mãos do Vale contará com a participação de mais de 100 artesãos e um total de 52 estandes e a expectativa é que esta ação beneficie entre 200 e 250 artesãos do Jequitinhonha e Mucuri.

Entre os municípios representados estão: Minas Novas, Araçuaí, Presidente Kubistcheck, Couto de Magalhães de Minas, Diamantina, Ponto dos Volantes, Turmalina, Grão Mogol, Veredinha, Pedra Azul, Chapada do Norte, Serro, Capitão Enéas, Caraí, Salinas, Padre Paraíso, Carlos Chagas, Medina, Taiobeiras, Datas, Almenara, Berilo, Jequitinhonha e Januária.

Alguns municípios do Vale do Mucuri e do Norte também foram contemplados pela qualidade do trabalho desenvolvido por alguns grupos e artesãos nessas regiões, considerando sua proximidade e similaridade ao Vale.

Participarão da 1ª Feira do Vale do Jequitinhonha cerca de 40 lojistas dos seguintes estados brasileiros: Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal, Bahia, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Alagoas, Pernambuco, Ceará e Goiás.

Fonte: Sebrae-MG


Compartilhe:

Diamantina Gourmet 2019 fHist: Festival de História de Diamantina 2019