Caminho Saint-Hilaire

Via Saint-Hilaire – antiga Rodovia LMG-735

Antiga Rodovia LMG-735 que liga Diamantina, o Serro e Conceição do Mato Dentro é agora a Via Saint-Hilaire.

A mudança do nome da rodovia se concretizou em novembro deste ano, com mais exatidão no dia 26 de novembro de 2021.

Data em que o Governador do Estado de Minas Gerais Romeu Zema sancionou a lei proposta pelo deputado estadual Virgílio Guimarães, renomeando a Rodovia LMG-735 para Via Sanit-Hilaire.

Auguste Saint-Hilaire

Imagem extraída do Livro Minas Gerais e Orleáns: Olhares cruzados no Caminho Saint-Hilaire

O nome do percurso é uma homenagem ao prestigiado naturalista e botânico francês Auguste Saint-Hilaire que viveu, explorou e estudou a região há mais de 200 anos.

Entre 1816 e 1822 o naturalista, originário de Orleáns na França realizou uma expedição exploratória e de pesquisa no Brasil, percorrendo paisagens inexploradas na Serra do Espinhaço em Minas Gerais.

O Caminho Saint-Hilaire

A via batizada como Caminho de Saint-Hilaire abrange as cidades de Serro, Diamantina e Conceição do Mato Dentro, incluindo seus distritos e possui cerca de 170 km de extensão.

Marcada por paisagens naturais, cachoeiras e locais inusitados, o Caminho Saint-Hilaire pode ser percorrido a pé ou de bike por suas trilhas. Um modo de explorar todas as belezas e a vida simplória da região valorizando e preservando seu patrimônio natural e cultural.

“Um caminho de muitos encontros, descobertas, sabores e experiências inesquecíveis pelo coração de Minas Gerais inspirados nos caminhos de Auguste de Saint-Hilaire.”

(Trecho do livro Minas Gerais e Orleáns: Olhares cruzados no Caminho Saint-Hilaire)

As rotas do Caminho Saint-Hilaire, segundo Luciano Amador – turismólogo e presidente do Instituto Auguste de Saint-Hilaire – podem ser percorridas em grupos de até 15 pessoas, que caminham cerca de 10 km por dia pelas trilhas.

O passeio dura em média 10 a 11 dias.

Durante o percurso os viajantes desfrutam das cachoeiras e outros pontos inusitados e inesquecíveis, pernoitando em pousadas situadas nas comunidades ao longo do caminho.

Onde começa e termina o roteiro?

O passeio pelo Caminho Saint-Hilaire se inicia na cidade de Conceição do Mato Dentro.

Passando pela maior queda d’água de Minas e terceira mais alta do Brasil, a Cachoeira do Tabuleiro, que possui 176 metros de altura.

Cachoeira Tabuleiro

Cachoeira Tabuleiro. Foto: Wikimedia Commons

Ainda no município de Conceição, um ponto de visitação é o distrito de Córregos, seguindo pela comunidade de Tapera, até chegar em Itapanhoacanga, distrito de Alvorada de Minas.

Já no município do Serro a rota passa pelas localidades de Mato Grosso e Riacho da Porta, a cidade do Serro, Condado, Três Barras, Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras.

Serro

Serro. Foto: Wikimedia Commons

Por último, os viajantes passam pelas localidades do Vau, Capão Maravilha e Extração, antigo Curralinho, no município de Diamantina, até chegar à sede urbana da terra de JK.

Além de vivenciar os costumes e as tradições locais, se deleitar com as belezas naturais, a região da Serra do Espinhaço proporciona a oportunidade de vivenciar e experimentar as delícias da gastronomia regional.

Diamantina

Diamantina

Quem nunca ouviu falar do famoso queijo do Serro?

Pois bem, durante o caminho é possível degustar o queijo do Serro, os doces, quitutes e pratos legitimamente mineiros e ainda um bom vinho.

Famosa não só pela musicalidade, das tradicionais Vesperatas e Serestas, em Diamantina são produzidos vinhos finos de alta qualidade.

“O Caminho Saint-Hilaire é um turismo de base comunitária. Queremos levar o viajante a vivenciar os saberes e fazeres, as coisas simples e pitorescas das comunidades, aliadas à apreciação das belezas naturais do Cerrado e dos campos rupestres”, afirma Luciano Amador em entrevista para o EM Turismo.

O Caminho Saint-Hilaire de bike

As trilhas podem ser percorridas também de bike. Uma alegria para os cicloturistas de plantão.

E, já está em fase de implantação, as trilhas voltadas para os praticantes de mountain bike e trekking com a sinalização rústica da “pegada direcional da trilha”, conforme diretrizes da Rede Brasileira de Trilhas, um Programa do Ministério do Turismo.

Gostou? Quer saber mais sobre o Caminho Saint-Hilaire?

Minas Gerais e Orleáns
O livro “Minas Gerais e Orleáns: Olhares cruzados no Caminho Saint-Hilaire” conta a história de Auguste Saint-Hilaire e documenta a história, cultura e belezas naturais do Caminho de Saint-Hilaire.

E você pode acessá-lo gratuitamente aqui: https://caminhosainthilaire.com.br/livro/

Você também pode visitar o site: https://caminhosainthilaire.com.br/

Como agendar os passeios?

Para agendar os passeios e saber mais informações, você pode entrar em contato com uma das agências de turismo credenciadas pelo Instituto.

São elas:

  • Agência Sertão Espinhaço
    (38) 99941- 0044
    sertaoespinhaço@gmail.com
  • Agência Caiporas Turismo
    (38) 99994-0450

Onde se hospedar?

Aqui em Diamantina você pode se hospedar conosco.

Somos uma das opções de hospedagem recomendadas pelo Instituto Auguste Saint-Hilaire.

Conheça nossas acomodações e para solicitar uma cotação de reserva você pode fala com a gente pelos seguintes canais:

WhatsApp: (38) 99819-4665

Email: reserva@pousadadogarimpo.com.br

Formulário de Reserva

Tel.: (38) 3531-2782

A Pousada do Garimpo se preocupa com a saúde de seus hóspedes e colaboradores.

Venha curtir Diamantina!


Compartilhe:

Cicloturismo (MTB Tour) em Diamantina no feriado de Outubro Comunicado atualizado sobre Funcionamento do Restaurante O Garimpeiro
Solicite sua Reserva